Olá 2013!


Não, não me vou desculpar mais pela ausência, afinal, no primeiro post deixei claro que só viria aqui por prazer. É uma pena, realmente, não vir mais vezes porque divirto-me aqui, o que significa que me poderia divertir mais. Acho o máximo ver que mesmo sem escrever vou tendo várias visitas diárias, de países diversos. Se eu optasse por fazer deste blog mais do que um simples hobby, quem sabe pudesse viver dele como tantos bloggers o fazem. Mas, nunca foi a ideia. Eu sou assim mesmo, todos os meus amigos sabem. Passo um século desaparecida e depois resolvo colocar em dia todas as conversas pendentes e começo a agendar os jantares e almoços e lanches com todas as pessoas que gosto e com quem acabo por estar em falta. Inevitável, todos devemos passar por isso. Ou pelo menos, todos que se movem numa rede interpessoal generosa.

Às vezes, também, o mundo virtual torna-se demasiado boring e dá mesmo vontade de desligar um pouco. No facebook, por exemplo – rede que entro diariamente por questões profissionais – há dias em que reviro os olhos! Ainda esta semana todos as publicações se referiam à “grande tragédia” da Samsung com activação de marca com os bloggers. Tudo era alusivo à bendita carteira Chanel que a pobre miúda queria. And so what? Acabei de ver o vídeo agora (pois tenho mais o que fazer) com medo de cometer alguma gaffe, mas afinal a minha opinião mantém-se. Não que o discurso dela mostre grande conteúdo intelectual, mas o facto de desejar uma carteira cara e intemporal para este ano, em nada me choca. Mesmo em época de crise, sei que nos recônditos desejos de todos os portugueses passam várias futilidades que preferem guardar para si para não caírem no ridículo. Mas, daí a darem tanta atenção a este específico…só acho que é de enaltecer a Pepa por ter conseguido tanto feedback do público. E depois da visibilidade que esta permitiu aos Galaxys, acho mesmo que a Samsung deveria oferecer-lhe a carteira que tanto almeja. Ficaria já com uma grande conquista no início do ano e depois restaria-lhe desejar saúde e todas essas coisas que nós desejamos. Se todos estivéssemos mais preocupados com o Orçamento de Estado de 2013, seria mais bonito. Mas, prometi não escrever sobre economia. E a partir de dia 21, quando entrarem os novos ordenados nas contas, vai ser bom continuar a fazer piadas de outras Pepas da vida.

O que importa para mim, é conseguir ver o lado positivo das situações. Esse é o grande objectivo do Life´s Good. Agora que tenho um tempinho escasso enquanto o meu príncipe faz a sesta de sábado, venho escrever o meu primeiro post de 2013. O ano para mim só começa depois de trocar o refil da agenda – que também é um clássico caro e intemporal, o que em nada me chateia. Por muito que adore gadjets, não dispenso uma boa agenda e uma boa caneta.

A ideia era escrever sobre soluções para perder os quilinhos ganhos nas férias natalícias, mas aí está: A Pepa roubou-me espaço! Parabéns à miúda!😀

Desde novembro, quando chegou o frio, que me joguei nos queijos e vinhos e ainda em alguns docinhos – eu que nem sou nisso! Agora, é correr atrás do prejuízo com muita corrida, massagens e de boca fechada. Que desafio!!!

Ah, já agora, como não partilho resoluções nem com os amigos mais íntimos, posso dizer aqui em público que um dos meus desejos para 2013 é ter novos equipamentos de corrida da Nike. Serei muito fútil ou deslocada da realidade?

Votos a todos os meus leitores de um 2013 fantástico com tudo aquilo que mais precisam. E tenham cuidado com o que desejam. Na sala de uma grande amiga há um quadro que diz uma frase que dá que pensar: “God punishes us by answerin our prayres”. É muito forte e pouco optimista, mas é bom só para percebermos que o problema muitos vezes é querermos aquilo que não deveríamos querer.

Tenho de ir! Vou ver o primeiro espectáculo de ballet da minha sobrinha princesa. Life´s Good!

20130112-142416.jpg